Radioterapia em Umuarama agora é realidade!

Depois de seguir vários protocolos, adequar todas as salas, apurar os equipamentos, contratar e treinar as equipes, o Hospital Uopeccan de Umuarama está pronto para atender o primeiro paciente no setor de Radioterapia. Desde que a instituição foi inaugurada, já havia previsão para que a Radioterapia fosse oferecida, mas o caminho foi longo. “Os protocolos são todos muito burocráticos. Agora, depois de recebermos todas as autorizações, estamos prontos para realizar a primeira sessão de radioterapia na cidade”, indica a médica radio oncologista da Uopeccan, Emilianna Caldas.

Para que tudo estivesse à disposição da comunidade de Umuarama e região, o Hospital fez uma série de melhorias e adequações no setor. “Muitos pacientes nos questionavam porque tinham que ir até Cascavel fazer o tratamento radioterápico sendo que aqui nós tínhamos o equipamento. Mas é tudo muito específico, desde a instalação até os treinamentos de equipe. Por isso, quem já faz o tratamento em Cascavel continuará lá devido aos protocolos, mas a partir de agora, os pacientes que receberem indicação para radioterapia aqui em Umuarama já poderão usufruir da nossa estrutura”, enfatiza a médica.

Período de instalação dos equipamentos exigiu muitos esforços de toda a equipe

TRATAMENTO

Ter um Hospital que ofereça excelência na Radioterapia na região Noroeste paranaense é um grande avanço para toda a comunidade. Segundo a Dra. Emilianna, agora a Uopeccan está pronta para ser referência neste sentido também. “É uma conquista muito grande no tratamento oncológico que vai tornar a nossa cidade de Umuarama uma verdadeira referência na Radioterapia. Em média, atenderemos de 60 a 70 pacientes na máquina todos os dias”, pontua Emilianna, destacando a importância da instalação para os pacientes.

O tratamento radioterápico não é indicado para todos os pacientes diagnosticados com câncer. Depende muito do tipo da doença e dos protocolos médicos. “É um tratamento relativamente rápido, que dura entre 15 e 20 minutos. Dentro da sala da Radioterapia, após toda a programação do tratamento, o tecnólogo chama o paciente e este é posicionado na máquina. Como ele não pode se mexer durante a sessão, ele é imobilizado da maneira mais confortável possível. Nós utilizamos imobilizadores e devemos reproduzir a mesma posição durante todas as sessões. Depois de já ter posicionado o paciente, o tecnólogo sai da sala e o médico e também o físico passam a dosar as aplicações iniciais”, explica. “Durante toda a sessão, o paciente é monitorado por câmeras e pode manter contato com os médicos através do áudio. Assim, conseguimos nos comunicar com o paciente e explicar o que está sendo feito durante a sessão”, acrescenta a médica.

 

INVESTIMENTOS

O Hospital Uopeccan de Umuarama, inaugurado em março de 2016, fez grandes investimentos para que o setor de Radioterapia pudesse atender a população do noroeste paranaense. “Os investimentos começaram junto à construção do Hospital. Uma vez que tal serviço já havia sido previsto deste então, foi viabilizada a aquisição do equipamento por meio de verba liberada pelo Governo do Estado e recursos da comunidade”, comenta o administrador do complexo hospitalar Uopeccan, Luciano Maldonado.

No total, foram mais de R$5 milhões investidos para a instalação e preparação da Radioterapia. Todo investimento, segundo Luciano, é valioso para toda a sociedade. “É um avanço inigualável, pois até o momento o serviço não existia em Umuarama. Antes, os pacientes daquela cidade e de toda a região noroeste eram encaminhados para outros centros de referência, como Cascavel. A partir de agora, os pacientes não precisarão mais andar 200 km ou mais para ter acesso ao tratamento”, enfatiza o administrador.

Agora, com o setor pronto para funcionar, o Hospital planeja o futuro. No projeto, há previsão para ampliação dos serviços e, também, do espaço físico a fim de avançar ainda mais na área da Radioterapia em Umuarama.

Com quase dois anos de existência, Hospital Uopeccan de Umuarama se destaca pela excelência e, também, pela comodidade que ofereceu aos pacientes oncológicos da região noroeste paranaense