Programa Sareh retoma aulas de forma remota com pacientes hospitalizados da Uopeccan

No meio de médicos e enfermeiros, entre outros profissionais que atuam no Hospital do Câncer Uopeccan de Cascavel, as professoras também fazem parte da nossa equipe, desenvolvendo suas atividades no Programa Sareh (Serviço de atendimento à rede de escolarização hospitalar). O grupo de educadores é formado pela pedagoga Aryadny Neubauer e as professoras da área, Linguagem, Leila Adriana Virtuoso e na Ciências Exatas, Lucimar Aparecida Pagliosa. A escolarização do Programa SAREH é desenvolvida no hospital, que perpassa e é regida por especificidades, garantindo a segurança do paciente e da equipe pedagógica, tornando o ambiente harmônico e seguro, tanto no momento dos atendimentos pedagógicos, assim como durante a permanência da equipe na instituição.

Depois de quase dois anos sem as aulas por causa da pandemia da covid-19, a Secretaria de Educação e Esporte do Paraná, viabilizou o uso das tecnologias de informação, via Google Meet como instrumento facilitador para efetivação do processo ensino aprendizagem. As aulas online são ministradas pelas professoras em suas próprias casas, para que os alunos consigam acompanhar e participar em tempo real, também em suas respectivas residências ou em qualquer lugar que tenha acesso à Internet. “Os atendimentos online são de extrema importância para o aluno hospitalizado, pois faz com que o educando se sinta parte de um sistema estruturado com igualdade de condições para o acesso ao conhecimento, mantendo o vínculo com a escola, a realidade fora do hospital e assegurando seu desenvolvimento intelectual”, destaca a Pedagoga Aryadny Neubauer.

Por conta da internação várias crianças e adolescentes não conseguem dar continuidade aos estudos, por esta razão cerca de 50 alunos participam do programa, que oferece atendimento pedagógicos aos alunos hospitalizados do Ensino Fundamental II (6º ao 9º ano), EJA e Ensino Médio.
No Estado do Paraná, o direito à educação, no processo ensino-aprendizagem dos pacientes através do Programa Sareh é firmado em parceria com a Secretaria de Educação e Esporte – SEED, que por meio de Políticas Públicas Educacionais de Inclusão disponibiliza uma equipe de professores para a realização de atendimentos pedagógicos desde o ano de 2012.

A pedagoga Aryadny Neubauer ressalta que a implantação desse novo formato tem trazido resultados positivos no ensino de crianças e adolescentes. “Devido ao tratamento de saúde, tanto no período da hospitalização, bem como no atendimento domiciliar, o programa Sareh diminui a exclusão social destes alunos que tiveram sua rotina interrompida para realização de tratamento oncológico”, finaliza.