Paciente da Uopeccan descobre câncer de mama 4 meses após dar à luz

Para muitas mulheres, a maternidade é algo bastante esperado e a chegada de um novo membro na família é sempre motivo de alegria. Mas, como lidar com as emoções ao descobrir um câncer de mama após 4 meses do nascimento do primeiro filho? Foi por esse desafio que Giani Lubczyk, 32, passou. “Eu tive um inchaço na mama, que se confunde com mastite, não é um sinal comum do câncer de mama. No início, meu ginecologista tratou como mastite, porque eu tinha acabado de ganhar neném, mas mais ou menos após um mês, ele disse que eu deveria procurar um mastologista. Eu fui, fiz a biópsia e o resultado de câncer veio”. Além do inchaço, ela conta que a mama também apresentou vermelhidão e desde o nascimento do filho, nunca conseguiu amamentar.

De acordo com o oncologista clínico do Hospital do Câncer Uopeccan de Cascavel Lucian Lucchesi, essa manifestação do câncer não é muito comum durante a gravidez. “No período gestacional, pelas alterações hormonais, a mulher tende a ficar mais protegida da doença e com a evolução desta dificultada. Isso poderia influenciar na percepção somente alguns meses após o final da gravidez”.

Giani é de Pitanga, a 296 km de Cascavel, um trajeto de 4 horas. Por conta da distância, durante o início do tratamento, precisou se mudar para a cidade por 30 dias. “Viemos o meu marido e eu, como meu filho era muito pequeno, às vezes nós trazíamos junto. Essa foi a pior parte, pensar no bebê pequenininho que precisava de mim e eu não sabia se ia passar bem no tratamento ou não”, relata.

Além do tratamento com quimioterapia e radioterapia, Giani passou por uma cirurgia de mastectomia e reconstrução da mama. Atualmente, o tratamento se encerrou e a mensagem que ela deixa é de força: “tudo passa, é preciso ter fé, força de vontade e não se desesperar, vai passar. Terão dias bons e ruins, mas todos passam”.

Formas de prevenção

Apesar de ter descoberto o câncer após a gestação, muitas mulheres relatam que sentiram diferenças na mama durante o autoexame, que segue sendo indispensável para todas. “A recomendação é que o autoexame seja feito uma vez por mês. A dica é que seja realizado cerca de 3 a 5 dias após a menstruação, um período em que a mama está mais flácida e menos dolorida. Para mulheres na menopausa, pode ser escolhido uma data que achar melhor”, explica o médico Lucian Lucchesi.

O autoexame pode ser feito durante o banho. A mulher deve estar com as mãos ensaboadas, levantar o braço esquerdo, colocar a mão atrás da cabeça e palpar cuidadosamente a mama esquerda com a mão direita, em movimentos circulares. Após observar a mama, deve-se observar a axila e repetir o processo na mama direita.

Além disso, a mamografia é o exame indispensável que deve fazer parte do calendário das mulheres a partir dos 40 anos. Na Uopeccan não é necessário trazer um encaminhamento médico do posto de saúde, basta ligar nos telefones (45) 2101-7015 ou (44) 2031-0831 ou agendar pelo site https://outubrorosa.uopeccan.org.br/. O exame é oferecido de forma gratuita o ano todo.