Otimismo e câncer de mama: ‘É um Spa, aqui recebo minha dose de cura’

Geralmente os spas são conhecidos por suas massagens relaxantes, banhos de ofurô com óleos essenciais, aromaterapia, acupuntura e shiatsu, com pacotes especiais de tratamentos estéticos e para relaxar a mente e o corpo. Para Ana Paula Cardoso, a concepção de spa passou ser diferente, quando iniciou o tratamento contra o câncer na Uopeccan de Umuarama. “Um dia eu falei estou indo no spa, e depois nunca mais parei. Acredito que seja uma forma mais gostosa de encarar esse processo, do que estou indo para o hospital, é aqui onde tomo minha dose de animação e de cura”, destacou Paula.

Quem vê o sorriso da Paula, nem imagina que ela foi diagnosticada com câncer de mama e metástases ósseas na coluna vertebral, ficando dois meses na cadeira de rodas. “Desde de 2015 eu luto contra a doença, não tem sido fácil, foi a partir desse período que comecei ver beleza nas flores e nas coisas simples”.

Atualmente, Paula trabalha há três anos como tatuadora, ela conta que o trabalho e convivência com os clientes têm sido fortes aliados. “Ser empreendedora é um desafio diário, principalmente agora por conta da pandemia. Não é todo dia que eu estou 100%, mas vou conciliando através dos agendamentos, realizo os atendimentos e depois vou embora para prevenir a minha saúde”.

Paula ainda conta que várias vezes se pegou questionando Deus por conta da doença, porém ela escolheu viver a vida intensamente e com alegria. “Não é fácil, as pessoas me veem sorrindo e brincando, mas tem dias que estou emotiva. Ninguém é de ferro,  eu tenho tanta fé. Levo tudo na brincadeira, pois só de eu acordar, respirar e vir trabalhar é tudo por Deus”.

EQUILÍBRIO EMOCIONAL

Segundo a psicóloga da Uopeccan de Umuarama Aline da Silva Freire, tentar equilibrar o tratamento e a rotina não é uma tarefa fácil, devido os sintomas colaterais e dependendo da atividade realizada pelo paciente torna-se inviável sua permanência.  “Para aqueles que conseguem manter-se em suas atividades laborais, observa-se que a maneira como lidam com o diagnóstico e o tratamento são diferenciadas, uma vez que o foco não está concentrado somente na nova rotina de exames, consultas e acompanhamentos e consequentemente sentem-se ativos, útil e confiantes”, alegou a especialista.

Lembrando que é importante que o paciente saiba respeitar cada fase que se encontra, o susto e o medo inicial ao saber do câncer são comuns, as oscilações de humor, os momentos de tristeza e dúvidas também, “somos seres únicos e cada organismo reage de uma forma, porém, com informação e assistência necessária, os pacientes vão demonstrando confiança na equipe e consequentemente em si mesmo e no tratamento, o que ajuda na construção de uma nova autoimagem, melhorando sua autoestima e sua forma de se relacionar consigo mesmo e o mundo”, finalizou.

MAMOGRAFIA

Durante todo o ano, as mulheres acima de 40 anos podem agendar exames de mamografia pelo SUS, diretamente no CDI (Centro de Diagnóstico por Imagem) do Hospital Uopeccan. Os telefones para agendamento são (45) 2101-7015 em Cascavel e (44) 2031-0754 em Umuarama.