Médica da Uopeccan de Umuarama participa de evento internacional de oncologia

A ASCO (Encontro Anual da Sociedade Americana de Oncologia Clínica), maior evento sobre Oncologia do mundo, ocorreu em Chicago, nos EUA, e reuniu cerca de 40 mil médicos do mundo todo, entre eles, a médica oncologista clínica do Hospital do Câncer Uopeccan de Umuarama, no Paraná, Dra. Isabella Tavares. “A busca incessante por conhecimento e atualizações são fundamentais a todos os médicos e também à equipe multidisciplinar que promovem, juntos, a assistência ao paciente oncológico. A cada evento o aprendizado é lapidado e o conhecimento é uma ferramenta primordial para que nós consigamos continuar fazendo esse ótimo trabalho junto aos nossos pacientes dentro do hospital. A educação continuada é a base sólida para continuarmos sendo referência no tratamento oncológico no Noroeste do Paraná”, destaca.

O evento, que ocorreu de 3 a 7 de junho, teve como foco as disparidades dentro da oncologia, como questões de etnia, diferenças entre sistema público e privado, agências regulatórias e o que os profissionais de saúde podem fazer para reduzir esse impacto, como explica a médica. “É muito importante fazer esse intercâmbio de experiências, discussão de casos com outros colegas dentro de diversas áreas da Oncologia e com toda a equipe, porque o maior beneficiado com isso é o paciente. Quanto mais especialistas engajados nas necessidades do indivíduo, melhor assistido ele será e certamente os resultados serão mais favoráveis”.

Além do tema de destaque, diversos estudos foram apresentados durante o evento, como abordagens sobre câncer de mama, próstata, colorretal, entre outros. “Um deles, que teve sua apresentação na sessão plenária do evento, com destaque especial, foi o estudo DESTINY-Breast04, cujos resultados mostraram o benefício da medicação Trastuzumab deruxtecan em pacientes com câncer de mama irressecável ou metastático com expressão baixa do HER2”, explica Tavares.

A Dra. Isabella finaliza destacando a importância dos estudos e da ciência para o avanço dos tratamentos oncológicos: “foi uma experiência muito engrandecedora, espero ter outras oportunidades como essa, eu acredito realmente na ciência e que através dela nós vamos conseguir melhorar e transformar a jornada do paciente oncológico, levando-o a vencer o câncer”.