LFCC promove festa de encerramento do ano para pacientes na Casa de Apoio

Os pacientes e acompanhantes que estão hospedados na Casa de Apoio foram surpreendidos no final da tarde de ontem (14) com um jantar especial de fim de ano, promovido pela LFCC (Legião Feminina de Combate ao Câncer). “Nós estamos aqui para deixar os pacientes mais alegres, fazer com que eles se sintam em casa e bem onde estão, porque a doença é uma coisa muito séria; então eles precisam ter um espaço que seja acolhedor enquanto estão aqui”, afirma a diretora da LFCC, Edna Saes Lazzarini.

Orlando Colanzi luta contra o câncer de pele há 10 anos, pois a doença se manifesta em diferentes partes do corpo. O paciente, que é de Umuarama e tem 78 anos, conta que optou por seguir o tratamento na Uopeccan de Cascavel por estar familiarizado com a equipe e com o hospital. “Aqui a gente é muito bem tratado, parece que está em casa. Eu já precisei ficar na Casa de Apoio 3 vezes e sempre sou recebido da mesma forma, com gentileza”, conta.

Antes do jantar, os pacientes receberam uma mensagem de agradecimento de um dos sócios-fundadores da Uopeccan Wilson Riedlinger, que falou em nome da diretoria e gerência da instituição. “Estamos aqui reunidos para dizer a vocês que tenham boas festas, que sejam felizes e que Deus abençoe o tratamento de cada um. As legionárias são voluntárias, elas fazem o trabalho que vocês não veem, estão buscando coisas para essa Casa de Apoio”.

Repleto com o sentimento de gratidão, o paciente Divonzir Pereira Galan, 75, de Pitanga, aproveitou o momento do discurso para agradecer. “Eu nunca imaginei que nessa idade teria esse problema, mas agora eu estou feliz, porque eu as pessoas cuidam bem de nós, graças a Deus são muito amigos aqui dentro, é uma nova família”. O paciente trata câncer de próstata.

Os recursos para a festa foram destinados pela empresa Rumo, que desenvolve o projeto Trem do Bem. “A Rumo, pela equipe do Trem do Bem de Cascavel, se sentiu muito grata por ajudar de forma humilde e humana a Uopeccan. Aprendemos e crescemos muito com as pessoas da instituição, que desenvolvem este trabalho voluntário”, afirma Ronivon Faroni, programador de trens e integrante do projeto.

No cardápio, os pacientes puderem aproveitar coxa e sobrecoxa de frango assada, arroz colorido, saladas diversas, além de frutas e bolo, tudo preparado com muito carinho pelas cozinheiras da Casa de Apoio. Além disso, as legionárias presentearam os pacientes com um kit de higiene e brinquedos para as crianças.