Junho Vermelho: doação de sangue ajuda no tratamento de pacientes com câncer

A campanha Junho Vermelho foi criada em junho de 2015 pelo Ministério da Saúde, com objetivo de incentivar o espírito de solidariedade quanto a doação de sangue, nesta segunda-feira (14) é celebrado o Dia Mundial do Doador de Sangue. Entre as pessoas que precisam dessa transfusão, estão os pacientes oncológicos, tanto por conta da doença ou por razão das sessões de quimioterapia. “Esse processo é de suma importância para não permitir que o paciente fique com anemia severa, que causa extrema fraqueza e debilidade, já associadas a doença em si, bem como evita o risco de o paciente ter hemorragias que podem ser muito graves, levando, inclusive, ao óbito”, orienta a médica hematologista da Uopeccan, Meide Daniele Urnau.

O procedimento da coleta de sangue é rápido, durando aproximadamente 15 minutos, uma única doação pode salvar até quatro vidas. Ainda de acordo com a médica Meide Urnau, a quantidade de sangue que cada paciente irá utilizar é determinada conforme o seu quadro clínico. “O paciente com leucemia aguda pode receber transfusões quase que diariamente por período de meses, enquanto aqueles com tumores sólidos podem até mesmo passar todo seu tratamento sem receber transfusão. Isso porque a leucemia é uma doença que já afeta a produção dos glóbulos vermelhos, brancos e as plaquetas, ou seja, a medula óssea não consegue produzir as células por vários dias pelo tratamento em si”, finaliza.

Conforme dados levantados pela Agência Transfusional da Uopeccan, no ano de 2020 foram utilizadas 6.350 bolsas de hemocomponentes, entre plaquetas, plasmas, crioprecipitados e concentrados de hemácias. Segundo o farmacêutico bioquímico oncológico, Rafael Pereira Moya, os critérios de armazenamento e o tempo de validade variam dependendo do hemocomponentes, por exemplo: os concentrados de hemácias de 2ºC a 6ºC, com 42 dias de validade, as plaquetas necessitam de agitação constante de 20ºC a 24ºC e validade de 5 dias e o plasma e crioprecipitado, com validade de 1 ano armazenado a baixo de -20ºC ou 2 anos abaixo de -30ºC.  “Realizamos  exames como tipagem sanguínea e pesquisa de alguns tipos de anticorpos irregulares, além da realização das provas de compatibilidade das bolsas e a amostra do receptor, como também o transporte e armazenamento delas até o momento da transfusão”, destacou Moya.

Orientações para doar sangue:

– Estar bem de saúde e ter entre 18 e 69 anos. Jovens a partir dos 16 anos já podem doar caso tenham autorização do responsável;

– Não estar em jejum;

– Ter dormido pelo menos 6h nas últimas 24 horas;

– Pesar mais de 50kg;

– Não ter feito cirurgia de grande porte a menos de seis meses e de pequeno porte a menos de três meses;

– Não ter feito tratamento dentário a menos de 7 dias;

– Não estar grávida ou amamentando (mães que amamentam devem aguardar a criança completar 12 meses de vida);

– Não estar gripado ou ter tido febre nos últimos 7 dias;

– Não ter diabetes, cardiopatia e nem ter contraído hepatite após os 11 anos de idade e dentre outros.

A doação de sangue deve ser agendada no site www.saude.pr.gov.br/doacao ou no Hemocentro do seu município. Em Cascavel, o agendamento pode ocorrer através do telefone (45) 3226-4549.