Higienização das mãos pode diminuir em 40% casos de infecção em ambiente hospitalar

Na semana em que se comemora o Dia Mundial de Higienização das Mãos, o Hospital do Câncer Uopeccan, reforça a importância da lavagem correta das mãos principalmente diante da pandemia atual. Esse método é a principal medida de prevenção de infecções relacionadas aos cuidados de saúde. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que a correta higienização das mãos de profissionais e acompanhantes de pacientes internados pode diminuir em, pelo menos, 40% os casos de infecções.

Segundo a enfermeira especialista em Controle de Infecção Hospitalar da Uopeccan de Cascavel, Marisa Preifz, a higienização das mãos é forma mais barata e eficaz. “Para a realização de diversas atividades utilizamos as mãos, tornando a pele um reservatório para os mais diversos microrganismos e, por meio do contato da pele com outras superfícies, eles podem se transferir de uma superfície para outra, sendo as mãos um veículo eficiente para a transmissão desses microrganismos. Desta forma, quando higienizamos corretamente as mãos, reduzimos a carga microbiana prevenindo infecções relacionadas à assistência”.

A Uopeccan conta com a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH), composto por administradores, nutricionistas, microbiologistas, enfermeiras, farmacêuticos, médicos e membros convidados. “A CCIH tem como objetivo elaborar e orientar medidas de controle e prevenção de infecções relacionadas à assistência, além de realizar investigação epidemiológica de surtos e monitoramento dos casos”, explica enfermeira, Marisa Preifz.

O setor também promove atividades lúdicas periódicas para os colaboradores, em especial para os profissionais da assistência direta, sobre a importância de higienizar as mãos principalmente em situações específicas. “A adequada higienização das mãos deve ser realizada em cinco momentos: antes de tocar o paciente, antes da realização de procedimento limpo/asséptico, após o risco de exposição a fluídos corporais ou excreções, após tocar o paciente e após tocar superfícies próximas ao paciente”, ressalta a Enfermeira especialista em Controle de Infecção da Uopeccan de Umuarama, Fernanda Menchon Bocci.

Com o início da pandemia, novos protocolos foram estabelecidos na instituição, um deles, é a instalação de dispensers de álcool espuma disponibilizado na área interna e externa, para que as pessoas que tiverem acesso ao hospital, utilizem para prevenir as infecções.

Campanha

Durante a semana do Dia Mundial de Higienização da Mãos, o SCIH estará realizando orientações sobre a lavagem correta das mãos para que os profissionais possam lembrar e seguir o passo-a-passo nas duas unidades do Complexo Hospitalar. A campanha deste ano terá como tema “Higienização das mãos: esta cultura precisa criar raiz. Em Cascavel, será feito um sorteio através das redes sociais para os colaboradores.