Diagnóstico precoce pode elevar mais de 90% a chance de cura do câncer de cabeça e pescoço

O Dia Mundial de Conscientização e Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço é celebrado em 27 de julho. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), a cada ano surgem 43 mil novos casos de cânceres que envolvem as regiões da cabeça e pescoço, resultando em 10 mil mortes por ano.  Os mais atingidos pela doença são os homens de 60 anos, porém a carcinoma epidermoide relacionadas com o HPV podem atingir os jovens.

Segundo o oncologista do Hospital do Câncer Uopeccan de Cascavel, Peterson Fasolo Bilhar, o tabagismo e o consumo excessivo de bebidas alcoólicas são os principais fatores para ocasionar lesões malignas de cabeça e pescoço. “Fumantes que exageram na bebida apresentam risco de 40 a 100 vezes maior de desenvolver a doença. Quanto mais prolongado e intenso for o uso de álcool e o fumo, maior o risco. Sendo assim, tabagismo e álcool são fatores de risco independente e sinérgicos”.

O médico cirurgião oncológico especialista em cabeça e pescoço, Hildebrando Massahiro Nagai, explica que quando realizado diagnóstico precoce os tumores de cabeça e pescoço pode atingir índices de sobrevida (taxas de curas) de mais de 90%, já que os tumores avançados podem ser inferiores há 30%. “É importante a prevenção começando por medidas simples, como evitar ou abandonar os fatores de risco (tabaco e álcool), auto-exame da boca, e consulta médica ou odontológica de rotina nas pessoas de risco. O tabaco e o álcool são responsáveis por cerca de 90% dos casos”.

Com a pandemia do coronavírus, muitas pessoas têm medo de procurar ajuda médica, isso pode levar a um diagnóstico tardio de qualquer tipo de câncer e diminuir as chances de cura, por isso é importante não negligenciar os sinais de alerta e buscar um serviço de saúde. É necessário ficar atento aos sintomas, como nódulos no pescoço, feridas na boca e orofaringe que não cicatrizam, rouquidão ou outras alterações da voz, dor para deglutir e emagrecimento.

As principais opções de tratamento para pacientes com câncer de cabeça e pescoço podem incluir cirurgia, radioterapia, podendo ser associado a quimioterapia.

Foto: Saúde News