Dia do Nutricionista: mais de 35 mil refeições são servidas por mês no Complexo Hospitalar Uopeccan

Além da quimioterapia, radioterapia, medicamentos e exercício físico, a alimentação está entre os fatores essenciais para combater o câncer. Nessa missão de orientação e cuidado com a dieta dos pacientes, a equipe o Serviço de Nutrição e Dietética (SND) é primordial na luta contra a doença. São mais de 35 mil refeições preparadas por mês no Complexo Hospitalar Uopeccan, incluindo pacientes, acompanhantes, colaboradores e Casa de Apoio. No dia 31 de agosto comemora-se o Dia do Nutricionista, a Uopeccan, que conta com 8 nutricionistas, destaca a importância desses profissionais no ambiente hospitalar.

O nutricionista é responsável por acompanhar todo o processo de produção dos alimentos, preparo, higiene, distribuição e elaboração de cardápios até o atendimento aos pacientes. “Os planos de alimentação e o monitoramento do estado nutricional é avaliado individualmente, de acordo com as necessidades específicas de cada paciente. O profissional pode alterar não só os tipos de alimentos, como também, a quantidade e a frequência com que eles devem ser consumidos”, ressaltou a nutricionista, Bruna de Lima.

Para Zilma Dias Oyama, depois de três dias se alimentado por dieta líquida devido pós-operatório da retirada do tumor retroperitoneal, a hora do almoço foi muito aguardada. “A sopa estava deliciosa, a equipe do hospital sempre me cuida com muito amor e dedicação. Já é a segunda vez que precisei voltar aqui na instituição para realizar a cirurgia”, destacou.

Devido aos sintomas da doença junto com os efeitos colaterais do tratamento, ou seja, quimioterapia, hormonioterapia, radioterapia, cirurgia, imunoterapia e o transplante de medula óssea, os efeitos colaterais, acabam dificultando a realização de uma dieta saudável. “Quando a cabeça e o pescoço e órgãos como esôfago, estômago, intestino, pâncreas ou fígado, são afetados pela doença, a absorção dos nutrientes se torna mais difícil, prejudicando a preservação das funções do organismo”, explica nutricionista.

Ala Covid

No início do mês de março deste ano, a Uopeccan de Umuarama começou atender exclusivamente pacientes oncológicos e casos suspeitos e confirmados da covid-19, pacientes clínicos, cirúrgicos e ortopédicos passaram ser atendidos nas demais hospitais do município. “A ausência de apetite é um sintoma muito presente, podendo resultar em perda de peso com comprometimento principalmente do sistema imunológico e também de massa muscular, fundamental para manutenção dos órgãos e tecidos. Além disso, pode levar a um quadro de desnutrição ou carências nutricionais a longo prazo, trazendo um resultado tardio no tratamento”, diz a nutricionista, Franciele Stefanoni Cia.