Dia do farmacêutico: mais de 40 mil doses de quimioterápicos foram manipulados na Uopeccan em 2021

Hoje é comemorado o Dia do Farmacêutico (20), e a Uopeccan destaca a importância da atuação desse profissional no ambiente hospitalar. Em 2021, foram manipuladas mais de 40 mil doses de quimioterápicos na Uopeccan de Cascavel e Umuarama. Além do tratamento de quimioterapia ocorrer de forma intravenosa, com acesso diretamente na veia ou por meio de cateter, pode também ser via oral, quando o paciente ingere pela boca o medicamento na forma de comprimidos, cápsulas e líquidos.

“As quimioterapias são feitas individualizadas para cada paciente, variando a medicação, combinação e doses, de acordo com a doença, peso e altura do paciente. Para esta individualização, é necessário que haja a manipulação pelo farmacêutico, que prepara a medicação na dosagem precisa para cada um dos pacientes. Isto traz algumas vantagens ao tratamento relacionado à precisão do medicamento, evitando toxicidades por superdosagens ou subtratamento quando usadas em frações menores do que necessário”, declarou o farmacêutico oncológico da Uopeccan de Cascavel, Rafael Moya.

A farmácia no hospital funciona 24h, e conta com 17 farmacêuticos e 79 auxiliares de farmácia nas duas unidades da instituição, que atuam em diversos setores, entre eles, na farmácia oncológica e hospitalar, clínica, CCIH e CAF (Central de Abastecimento Farmacêutico). 

A manipulação é feita exclusivamente pelo profissional farmacêutico, dentro da cabine de segurança biológica, seguindo as recomendações específicas de cada fabricante. Para a garantia da esterilidade do produto, proteção do ambiente e do manipulador, adota-se algumas medidas como a higienização dos medicamentos e materiais envolvidos no preparo e a utilização de vestuário específico pelo manipulador, com seus devidos equipamentos de proteção individual. “São tomados inúmeros cuidados durante as manipulações para garantir que o paciente receba a medicação e a dose correta, em seu tempo de infusão preciso e respeitando uma ordem de infusão estabelecida pelo farmacêutico para seu protocolo”, conta o Rafael.

Além disso, garante a relação custo-benefício, processos padronizados, gerenciamento correto dos resíduos oriundos da manipulação desses medicamentos nos estabelecimentos de saúde, objetivando a segurança do farmacêutico, do paciente, da equipe multidisciplinar e do meio ambiente. “É de extrema importância o papel do farmacêutico, para garantir a qualidade nos processos da farmácia, bem como a gestão de equipe, possíveis intervenções de medicações e assegurar a dispensação correta para uso nos pacientes. O farmacêutico também contribui com a equipe multiprofissional na prevenção, promoção e segurança do paciente”, ressalta a farmacêutica Andressa Uchida.