Dia da Educação: Programa SAREH proporciona magia da sala de aula na oncopediatria

Quando se fala em sala de aula, logo vem à mente carteiras escolares, cadernos, estojos, mochilas, professores e os alunos. Mas aqui na Uopeccan, o cenário escolar é diferente, a brinquedoteca ou até mesmo o quarto vira escola. No Dia da Educação (28), a Uopeccan destaca a importância do Serviço de Atendimento à Rede de Escolarização Hospitalar (Programa SAREH).

O Programa SAREH surgiu com a necessidade de ofertar um atendimento educacional, proporcionando a continuidade do processo educativo formal, em ambiente diferenciado. Pois, ainda que hospitalizados os educandos continuam em pleno desenvolvimento de suas habilidades e competências cognitivas. Deste modo, a escolarização hospitalar permite o contato com a construção do conhecimento científico e novos saberes, tanto para formação acadêmica como para sua inclusão social.

“Estes atendimentos pedagógicos são de extrema importância para o aluno hospitalizado, uma vez que o viabiliza sentir-se parte de um sistema estruturado com igualdade de condições para o acesso ao conhecimento, mantendo o vínculo com a realidade fora do hospital e assegurando seu desenvolvimento intelectual”, conta a Pedagoga, Aryadny Neubauer.

As aulas na Uopeccan de Cascavel, estão configuradas pelo atendimento pedagógico individualizado, realizados por um grupo de educadores nas áreas de atuação, pedagoga Aryadny Neubauer, Linguagens Prof. Evelin Stefanie Ferreira Andreolla, Ciência Exatas, Prof. Lucimar Aparecida Pagliosa e Área de Ciências Humanas, Prof. Marciano Kliemann. Os conteúdos curriculares são iguais da escola normal, viabilizando a continuidade dos estudos, permitindo aos alunos estabelecer vínculos que contribuem para manter sua identidade enquanto sujeitos do processo educativo.

“O que pode ser diferenciado é o desenvolvimento das atividades quando necessitam de flexibilização, elas passam por adaptações para atender as necessidades e a realidade do aluno, que são específicas e singulares, isto ocorre para que as ações pedagógicas sejam eficientes e significativas no aprendizado de cada um deles, tornando produtivo o ato de receber o conhecimento científico”, destaca a educadora.

Os alunos atendidos pelo Programa SAREH, são pacientes que se encontram matriculados no Ensino Fundamental II (6º ao 9º ano), Ensino Médio, Profissionalizante e Educação de Jovens e Adultos. “Em torno de dez a quinze alunos semanalmente são atendidos, cada um conforme suas especificidades, sendo ofertadas aulas personalizadas, com utilização ferramentas tecnológicas e metodologias ativas, de acordo com os conteúdos e série que estão matriculados”, finaliza, a professora Aryadny.

Pedro Kauan Lemes, 11 anos, faz tratamento contra Leucemia LLA há 8 meses, e descobriu durantes as aulas no hospital sua paixão pelas disciplinas de ciências e inglês. “Eu tirei dez na prova, os professores são legais e tenho aprendido muito com eles”.

Para a mãe de Pedro, Leodata de Souza, acompanhar o filho estudando e se dedicando é motivo de alegria. “Ele é muito dedicado, tenho orgulho dele. Aqui, ele tem oportunidade de continuar os estudos mesmo hospitalizado, quando está próximo do horário da aula ele já fica aguardando ansioso a chegada dos professores”, conta.