Após vencer a leucemia, paciente comemora tocando o sino na Uopeccan

É fato: a leucemia não atinge somente os adultos, mas também as crianças e adolescentes. Nesta terça-feira (15) é comemorado o Dia Internacional contra o câncer infantil, por isso o Hospital do Câncer Uopeccan vem alertar sobre a importância do diagnóstico precoce. Em 2021, foram diagnosticados 25 novos casos da doença na Uopeccan, correspondendo a cerca de 30% dentre os outros tipos de câncer. 

Com apenas 8 anos, Sarah Santin recebeu o diagnóstico de Leucemia linfoide aguda (LLA), na semana passada ela finalizou o acompanhamento médico e tocou o sino da cura. “Olhando para trás vejo o quanto eu cresci e amadureci, é uma nova fase da minha vida. Agora eu posso correr atrás dos meus sonhos e ser ainda mais feliz”, diz Sarah, que irá completar 15 anos em agosto.

Segundo pai de Sarah, Luciano Santin, existem duas formas de encarar o tratamento, com otimismo ou pessimismo. “Nós escolhemos tratar tudo isso com muito otimismo, comemorando cada evolução. Hoje essa vitória não é somente nossa, mas de toda equipe que fez parte desse processo, zeladoria, colaboradores da cozinha, enfermeiras e médicos, que cuidaram de nós com muito amor e carinho”, agradece.

De acordo com a oncologista pediátrica da Uopeccan, Carmem Fiori, é importante que toda a comunidade tenha conhecimento dos sinais de alerta da doença, pois quanto mais precoce a doença for detectada, mais eficaz será o tratamento. “O nosso corpo dá sinais quando algo não está bem, por isso é preciso atenção redobrada ao mal estar generalizado, palidez (anemia), dor nas juntas ou nos ossos, febre sem causa específica, aumento das ínguas, manchas roxas em locais livres de pancadas (como costas e nuca) e sangramentos (boca, gengiva e nariz)”.  

A leucemia é o câncer nas células do sangue (leucócitos), que inicia na medula óssea com substituição das células normais do sangue.  Podendo iniciar em qualquer idade, sendo mais frequente em torno dos 5 anos de idade. Com isso, os pais devem estar atentos ao fato de que a criança não inventa sintomas. “Quando perceberem alguma anormalidade, é preciso que a criança seja levada ao pediatra para avaliação. Na maioria das vezes, os sintomas estão relacionados a doenças comuns na infância, mas isto não deve ser motivo para descartar a visita ao médico”, orienta a especialista. 

Somos Referência

A oncologia pediátrica da Uopeccan disponibiliza uma equipe multiprofissional especializada no atendimento a criança e adolescente, entre eles, médicos oncologistas pediátricos, pediatras, enfermeiros, odontólogos, assistentes sociais, psicólogos, nutricionistas, farmacêuticos, fisioterapeutas, técnicos e zeladores capacitados para prestar todo o atendimento necessário ao paciente e aos seus familiares. Somos o único centro de tratamento de câncer infantojuvenil na região Oeste, Sudoeste, Noroeste e parte do Centro Oeste, que dispõe de estrutura física adequada para o diagnóstico e tratamento integral à criança e ao adolescente com câncer.