A magia do Tihany na Uopeccan

Era possível ver a felicidade refletida nos olhos. A cada passo, a cada movimento corporal de apresentação, cada fita tirada da cartola era um sorriso que se abria. Esse momento, com certeza vai ficar marcado na memória deles. Os pacientes, claro, adoraram as apresentações, mas os artistas do circo, também se  ‘seguraram’ e a emoção era em seus rostos.

Na terça-feira (19), os corredores do Hospital Uopeccan ficaram coloridos, os 14 artistas do Circo Tihany Spectacular tiveram a ideia, entraram em contato e vieram até o hospital conhecer a rotina dos pacientes. Todos estavam caracterizados com seus personagens. Tinha o palhaço, o mágico, as contorcionistas, os trapezistas e até as dançarinas.

Ao todo foram três apresentações realizadas dentro do hospital. A primeira delas foi na brinquedoteca para os pacientes da Oncopediatria, as crianças ficaram admiradas com as mágicas e as brincadeiras. Já as contorcionistas deixaram todos de boca aberta. A segunda apresentação foi realizada na Casa de Apoio para pacientes e acompanhantes, e por último o espetáculo foi improvisado na Ala B, onde ficam os pacientes que estão em tratamento. Todos saíram de seus quartos para prestigiar a apresentação, que era ‘curtinha’, cerca de dez minutos, com direito a trilha sonora disponibilizada pelo circo.

Os olhares de curiosidade percorriam os corredores da Uopeccan. Todos queriam dar uma ‘espiadinha’. O mágico era o responsável por apresentar a todos o Tihany. “Nós somos o Tihany, assim como vocês, vivemos viajando, a diferença é que vocês fazem tratamento, vão para lá e para casa. E nós vamos para lá e nunca voltamos para casa, porque nossa casa é o mundo”, diz o mágico com seu sotaque argentino.

Quem mora em Cascavel, certamente já ouviu falar no circo durante este último mês. Nossos pacientes já tiveram a oportunidade de conferir um espetáculo no dia 1o de abril, realizado especialmente para pacientes da Uopeccan e outras instituições. Porém, para alguns, por conta do tratamento dificultou o deslocamento e não puderam conferir, mas como diz o ditado aqui do hospital: “Se o paciente não vai até o circo, o circo vem até o paciente”.

A rotina do hospital ficou mais alegre, os artistas adoraram a experiência e os pacientes agradeceram a oportunidade de conhecer artistas de várias nacionalidades e  presenciar um espetáculo no corredor do hospital mais que “Spectacular”.