Quimioterapia

A quimioterapia é um processo que utiliza medicamentos antineoplásicos ou também conhecidos como oncológicos, com a finalidade de destruir e eliminar as células malignas que causam o câncer. Porém, a quimioterapia afeta não somente as células malignas, mas também as células normais. A diferença na intensidade da ação, está no processo de crescimento das células (que nas malignas é muito maior que as normais) e em alguma diferenciação biológica entre elas que a torna mais receptiva ou não ao medicamento. Como as células normais apresentam um tempo de recuperação previsível e mais lento, é possível que a quimioterapia seja aplicada repetidamente, desde que observado o intervalo de tempo necessário para a recuperação. Por este motivo, a quimioterapia é aplicada em ciclos periódicos.

Os efeitos terapêuticos e tóxicos vão depender da dose e o tempo de exposição. Mas é importante deixar claro, que todos causam algum tipo de efeito colateral, alguns em maior intensidade e outros menos. A cada dia, novos medicamentos são desenvolvidos com a preocupação de diminuir esses efeitos indesejáveis e melhorar a qualidade de vida do paciente durante o tratamento.

Uma dúvida constante que observamos entre os pacientes, é se todos sentirão os mesmos efeitos colaterais e se todos terão perda dos cabelos e pêlos. Por isso, é importante esclarecermos que nem todos os quimioterápicos causam as mesmas reações. Ao iniciar o tratamento, o médico deverá orientar o paciente quanto às reações adversas que este medicamento poderá causar, quais os cuidados e precauções após a exposição e quais medidas podem ser tomadas para ajudar a minimizar estes efeitos. Em caso de dúvidas ou maiores esclarecimentos, um farmacêutico oncologista ou habilitado também poderá ajudar com estas informações. O Hospital Uopeccan possuí uma equipe altamente treinada e farmacêuticos especializados que estão disponíveis para ajudá-lo.

Abaixo, estão relacionados alguns dos sintomas mais comuns observados durante o tratamento com os quimioterápicos:

  • Diarréia ou prisão de ventre;
  • Vômito e náusea;
  • Mal estar, dores de cabeça e no corpo;
  • Falta de apetite;
  • Baixa imunidade;
  • Alopécia (perda dos cabelos e pêlos);
  • Rachaduras nos pés, mãos e boca;
  • Maior sensibilidade nos dedos, ao frio e calor;
  • Fotossensibilidade;
  • Perde de peso;
  • Vermelhidão ou coceiras pelo corpo;
  • Perda do sono e agitação.

É importante relembrar que, todos os efeitos indesejáveis que forem sentidos pelo paciente, por menor que pareça ser, deverá sempre ser relatado ao seu médico durante as consultas e jamais esperar para procurá-lo quando algo estiver fora da normalidade. Nunca faça uso de qualquer outro tipo de medicamento, fitoterápico ou homeopático sem antes consultar o seu médico. O bem-estar, a eficácia do tratamento e até mesmo a cura dependem da comunicação do paciente com a equipe de profissionais envolvidos

 

 

Elisiane Domingues Emerich (CRF/PR 23.479)

Farmacêutica da UOPECCAN